Aos coros infantis
Sempre preferia
Os jogos de Maria
Mexendo os quadris.

- Maria, levanta a saia
Maria, suspende o braço
Maria, me dá um cheirinho
Do capim do teu sovaco.

Maria sempre tinha
Dó de mim.

- Bento-que-o-bento-frade
- Frade!
Na boca do forno
De manhãzinha
Eu e Maria.

- Tá quente, Maria...
(Maria estava sempre quente)

- Pique, Maria...
(E a luta arfante, úmida e silenciosa)

Dou-lhe uma
Dou-lhe duas
Dou-lhe três...


Leia poesias clássicas, descubra novos poetas e publique suas próprias poesias grátis!

Pesquise por assunto...