Tanta luta cruel! tantos cansaços
agitam loucamente a Terra escura!
e nós vamos em busca da Ventura,
clamando embalde pelos vãos espaços.

Vamos pela amplidão erguendo os braços
a perscrutar dos céus a curvatura,
e da existência pela trilha impura
não acham pouso nossos membros lassos!

Olhos fitos ao longe, — ao longe vamos,
procurando o Ideal que desejamos
achar ao termo da cruel jornada...

Ei-lo que surge um dia: — É pó somente!
— Que nos pode restar, se tudo mente?
— A aspiração imensa para o Nada!