O halo de fogo dos Ocasos cresce
E flavo a Terra púbere engrinalda
E este resto de Sol que tudo escalda
De chama e de aço rígido parece.

Nem uma sombra os Campos esmeralda.
É tudo jalde e tudo amarelece.
Pelo extremo do Céu que convalesce
Rola o desgrenho de uma Tarde jalda.

Cálida Tarde plácida e soturna
Imensa e torva, germinada ao lento
Labor d'estranha e comburente furna.

Través da Luz que alto flameja e arde
A Alma lá vai — em rumo ao desalento —
Curvada ao peso do vigor da Tarde.