Sob a meiga feição que nos conforta
Da velhice feliz destes Luares,
Sonoro um Sino plange e est’hora morta
Abre em Saudade Roxa pelos Ares.

E logo a Mágoa que este som comporta
Invade os Céus, oscila sobre os Mares,
E a Terra como que feliz suporta
O mais triste de todos os Pesares.

Nem uma sombra neste Céu — nem uma
E deste Eirado nem um som se evola;
Neste vale não afla uma só pluma...

Por esta Noite d'alvos tons tristonhos
Em pesado tropel apenas rola
Toda a confusa legião dos Sonhos.