For a time farewell...
Byron — Manfred

Pois que é verdade, adeus, ó companheiro...
Puseste a lira de ouro a tiracolo,
E num ginete pálido e ligeiro
Foste com o anjo que te leva ao colo.

Hei de dizer àquele pobre solo,
Onde plantaste o triunfal loureiro,
Que tu dos astros procurando o polo,
Ele certo ficou sem jardineiro.

Hei de dizer ao rouxinol, que vinha
Ouvir-te a voz de cima do arvoredo
Para melhor cantar sobre a tardinha,

Que quando alguém viaja azul em fora,
A gente espera... espera... muito embora,
E, como tu, não volta mais tão cedo...