DESCRENÇA

Ó moço peregrino, deixa o abrigo
Dessa gruta onde estás, e vem comigo

Se porventura queres provocar-me,
Farei que a tua audácia se desarme.

DESCRENÇA

Lutar é claramente o meu direito
E dele quanto posso, me aproveito.

Mas saiba o mundo todo que a Descrença,
Deus manda que a Razão também a vença.

RAZÃO

Depois de longes terras ter corrido,
Ao puro gozo elevo o meu sentido
E a ti declaro, ó Fé, com alma sincera
Que um Deus reside na celeste esfera.

DESCRENÇA

Nego.

Negas em vão, que â Virgem clara
À Razão milagrosamente ampara.

RAZÃO

Foi a serena estrela matutina
Cujo esplendor ainda me ilumina,
Que me mostrou na noite espessa e escura
A etérea luz que o coração procura.
O homem, quando primeiro os olhos deita
Na criação magnífica e perfeita,
Pergunta sempre donde vem o mundo,
Donde vêm o alto céu e o mar profundo?

DESCRENÇA

A criação não conheceu começo,
Mas sempre foi. 

RAZÃO

A tal mentira avesso,
Não pôde o entendimento e jamais ousa
A origem duvidar de qualquer coisa.

DESCRENÇA

De que haja Deus, jamais me persuado,
O mundo por si mesmo foi criado.

RAZÃO

Ouve, não é possível que a confusa
Matéria antes de ser faça ou produza:
Medita, que verás como evidente
Nada pôde existir eternamente
Nem nada se criou, de tal maneira
Que uma só conjectura é verdadeira
Das três que a mente humana nota e estuda,
Que outra alguma não há que nos acuda.
Eis a verdade sempiterna e viva
Donde a santa doutrina se deriva:
Um Criador augusto e soberano
Criou o céu e a terra como oceano.

DESCRENÇA

E quem criou o Criador?

RAZÃO

Atende,
Para que a eterna luz se recomende
E esse vão pensamento logo passe
De que um Deus porventura doutro nasce.
E assim, parando o estéril argumento,
Sendo eu Razão que a Fé também sustento,
Aos que Esperança a Caridade impele,
Faço que um Deus supremo se revele
Sem princípio nem fim, soberbo e forte
Mandando ao céu, à terra, à vida e à morte.

Foge, Descrença. E tu, Razão, venceste,
Auxiliada só da Mãe celeste
Que entre as sombras da dúvida nos guia
Com o suave nome de MARIA.

RAZÃO

Se falei bem, somente peço e rogo
Que o santo amor de Deus domine logo,
Pois é mais justo e o céu assim obriga
Que o sinta a Fé, mas a Razão o diga.