MIGUEL


Ditoso Adão, eu te bendigo e louvo
E louvo o teu amor sincero e novo.
E em prêmio dele é bem razão que tenhas
Os sete dons divinos, já que empenhas
O teu esforço em só servir Àquele
Que sempre ao bem nos leva e nos impele,
Para que enfim no empíreo recebamos
A áurea coroa e os viridentes ramos.
E, para que a Adonai vivas sujeito,
Guarda a sabedoria no teu peito,
O intelecto e o conselho que te ampara,
A alta ciência, a fortaleza rara
E a piedade milagrosa e meiga
Que com o temor de Deus em ti se arreiga.
Ao céu cerúleo o teu olhar levanta,
Porque é lá que verás a pátria santa
E a morada estelífera e secreta
Onde todo desejo se aquieta.