José Albano
Era no tempo, quando a terra perde O alvo manto de neve e a doce Flora Adorna o bosque e esmalta o campo verde. Nos ares se ouve a música sonora De Progênie que lá vai, lânguida e lenta, Tornando aond...
Caro amador, nunca houve quem te visse, Senão tratando só do afeto puro Que amor manda que sempre se cobice. O mesmo bem procuras que procuro, E em pago do teu longo sofrimento Aqui verás pintado o te...
Tal como quem, nutrindo uma esperança Em meio desta vida, triste e incerta, Dorme, iludido na ventura mansa Que do anelado bem lhe faz oferta; Nas no momento mesmo em que ele o alcança, Abrindo os olh...
Debaixo desta alta fronde Ninguém me ouvirá gemei" Com a tristeza e desprazer Que dentro da alma se esconde. (Eco) Onde? Chorai, olhos meus, chorai, Que eu não abafo o que sinto; No coração quase exti...
Com lembranças do meu bem Sozinho estive a chorar Entre o sol-posto e o luar. (VOLTAS) Na hora mais triste que sei Das horas que vêm e vão, Saudosamente espalhei Suspiros do coração; Pois que me nasci...
CORO DE PASTORAS Violeta suave, Santa Maria, O teu pranto nos lave De noite e dia. Tu que em Belém nos deste A graça suma, Açucena celeste, Tu nos perfuma. Rosa d'amor primeva, Casta e pudica, Tu nos...
Mata-me, puro Amor, mais docemente, Para que eu sinta as dores que sentiste Naquele dia tenebroso e triste De suplício implacável e inclemente. Faze que a dura pena me atormente E de todo me vença e m...
Quantas vezes choro Sem saber por quê E o pranto sonoro Se ouve e não se crê. Em nenhuma parte Vejo mal ou bem, Nem prazer que parte, Nem pesar que vem. Mas noites e dias, Tardes e manhãs Voam fugidia...
Dum profundo letargo me levanto E ainda sinto um lânguido quebranto. Sou, não era e contudo me parece Que sempre fui. Oh quem fará que cesse Este mistério tão remoto e escuro Que em vão com o pensamen...
GABRIEL Desde o alto céu até, à baixa terra Nenhuma criatura guarda e encerra Tanta virtude e encanto nunca visto Como a Virgem que deu à luz o Cristo. Filha do Pai e Mãe do Filho e Esposa Do Espírito...
Desta arte fala o padre soberano Que a tudo manda e ordena sabiamente, Parte-se Poseidon irado e insano, E a lânguida Afrodite ri contente; Vai, pois, ilustre capitão, sem dano, Que Zeus aos Lusos nav...
DESCRENÇA Ó moço peregrino, deixa o abrigo Dessa gruta onde estás, e vem comigo FÉ Se porventura queres provocar-me, Farei que a tua audácia se desarme. DESCRENÇA Lutar é claramente o meu direito E de...
Anjos, ouvi a narração da luta Contra a maldade e astucia baixa e bruta E o sublime triunfo nunca visto Para glória e louvor de Jesus Cristo. E que também retumbe nó universo, Depois de derrotado o ar...
Amor me faz esperar, Esperança me faz rir, O riso me faz chorar, O choro me faz sentir; O sentir me faz sofrer, O sofrer me causa dor, A dor me dá um prazer E o prazer cantos d'amor. (MOTE) Olha para...
Ditoso quem foi sempre desamado Nem nunca na alma viu pintar-se o gozo Que lhe promete estado venturoso Para depois deixá-lo em triste estado. Já me de todo agora persuado De que não pôde haver brando...
CORO O glorioso dia, hora e momento, Quando entre violetas e boninas A mulher pareceu ao lado do homem. No verde prado e no cerúleo assento Não há flores mais frescas e mais finas Nem astros que mais...
ADÃO Amar e não viver, senão amando, Quem pôde imaginar gozo mais brando? Quando brilha nos olhos a ternura, Toda desfeita em luz serena e pura, Quando nasce nos lábios a promessa E o coração a suspir...
Amar é desejar o sofrimento E contentar-se só de ter sofrido Sem um suspiro vão, sem um gemido No mal mais doloroso e mais cruento. É vagar desta vida tão isento É deste inundo enfim tão esquecido, É...
Nestes jardins que o Paraíso abarca, Do homem Adão, primeiro patriarca, Há de gerar-se nova criatura Duma composição perfeita e pura: Eva, a mulher sempre amorosa e branda, Que obedece ao consorte com...
MIGUEL Oh quão ditoso és tu que na alma sentes As virtudes sublimes e excelentes: A fé que vivifica e fortalece A influição dum hino ou duma prece; A esperança que pinta os mais risonhos, Os mais suav...
MIGUEL Ditoso Adão, eu te bendigo e louvo E louvo o teu amor sincero e novo. E em prêmio dele é bem razão que tenhas Os sete dons divinos, já que empenhas O teu esforço em só servir Àquele Que sempre...
Nestes sombrios recantos, Nestes saudosos retiros Desliza um rio de prantos E corre um ar de suspiros. (VOLTA) Tenho na alma dois moinhos, Um é d’água, outro é de vento; Ambos juntos e vizinhos Estão...
Já se escutam sussurros e clamores Contra, os de Luso, a tal empresa afeitos, Quando aparece a deusa dos amores Que traz em laços corações e peitos; E, olhando aqueles dons encantadores, Os numes imor...
Poeta fui e do áspero destino Senti bem cedo a mão pesada e dura, Conheci mais tristeza que ventura E sempre andei errante e peregrino. Vivi sujeito ao doce desatino Que tanto engana, mas tão pouco du...
Aqui a vossa língua bela e branda Que da latina fonte se deriva, Há de escutar-se, pois o fado manda Que novamente aqui floresça e viva; E quer que a doce música se expanda, Não alcançando fama fugiti...
EVA Anjos do céu que estais aqui comigo, Dizei-me onde se encontra o meu amigo. Os olhos são mais lindos que as estrelas, As faces mostram duas rosas belas E os seus lábios encerram tal doçura, Que. v...
Língua minha, se agora a voz levanto, Pedindo à Musa que me inspire e ajude, Somente soe em teu louvor o canto, Inda que a lira seja fraca e rude; E tudo quanto sinto na alma, e digo, Já que na alma n...
Que me roubou o amor cego? O sossego. E esta vida triste e escura? A ventura. E o fado cruel e iroso? O meu gozo. Comigo os dias quem passa? A desgraça. A chorar quem me condena? Uma pena. E quem me t...
Colhes rosas no jardim E desfolhas malmequeres Porém, se bem me quiseres, Olha e tem pena de mim: Quando em mim os olhos pões, Vês que em tormentos insanos Ando a colher desenganos E a desfolhar ilusõ...
Passarinho lisonjeiro Cuja voz o espaço invade, Se vives em liberdade, Passo a vida em cativeiro. (VOLTAS) Vejo-te voar nos ares Alegre, as asas batendo, E o motivo não entendo De tanto me lastimares;...
Há no meu peito uma porta A bater continuamente; Dentro a esperança jaz morta E o coração jaz doente. Em toda parte onde eu ando, Ouço este ruído infindo: São as tristezas entrando E as alegrias saind...
MIGUEL Qual íris, rutilando no áureo espaço, Sobe num voo vagaroso e lasso: Desta arte a Virgem Mãe surge sem susto Diante de Adonai soberbo e augusto. CORO Salve, ó Senhora, Cheia de graça! Luz que n...
RAFAEL Pelo anúncio arquiangélico e jucundo, Profetizando o Salvador do inundo Que virá redimir de toda pena A mesma gente indigna que o condena: Pela visitação suave e grata, Quando o louvor se espal...
CORO Que visão majestosa se apresenta, Subindo pelo espaço lenta e lenta? A visão da amantíssima Trindade Cujo ardor tios inunda e nos invade: Deus Padre, o Criador onipotente, Deus Filho, o Salvador...
Por um declive saudoso rio Entre as penhas desliza lentamente, Formando um lago claro e luzidio No qual se espelha a selva florescente; Vê-se ali um vergel verde e sombrio, Banhado pela límpida corren...
CORO Louvemos Adonai alto e perfeito E o seu nome sublime bendigamos Ao som de tuba e lira saudosa. E do mais fundo e mais interno peito Erga, harmoniosíssimos reclamos Tudo que entorno sente, vive e...