Para engastar na estranha contextura,
Eximia e bela, de uma estrofe rara,
Pedi ao mar a mais pura
E ao céu a estrela mais formosa e clara.

Gotas que o orvalho esparze na espessura,
Prismas que, a cor abrasa e a luz aclara.
Astros que andais na iluminada altura,
Gemas que esconde a natureza avara,

Em vão colhi para encravar no engaste
Em que da rima a perola floresce
Da filigrana sobre a débil haste;

Pois, do universo na riqueza opima
Rima não vi que comparar pudesse
Da tua voz incomparável rima!