Sete Damas por mim passaram.
E todas sete me beijaram.

E quer eu queira quer não queira.
Elas vêm cada sexta-feira.

Sei que plantaram sete ciprestes.
Nas remotas solidões agrestes.

Deixaram-me como um mendigo…
Se elas vão acabar comigo!

Todas, rezando os sete Salmos.
No chão cavaram sete palmos.

E era para este lugar que eu vinha...
Meu Deus, se esta sepultura é a minha!

Como os meus olhos estão cansados.
Sete pecados, sete pecados!