Eu cantei como vós, oh trovadores,
E ninguém quis ouvir os meus amores. 

Cantei meus versos junto às morenas,
Riram-se todas das minhas penas.

E junto às loiras, dias inteiros,
Cantei meus sonhos aventureiros.
(Riram-se todas, dias inteiros.
Desses meus sonhos aventureiros).

Sabia trovas de montanheses.
Cauções longínquas dos Portugueses.

Perdi-me em sonhos por sobre os mares...
Ninguém quis ouvir os meus cantares.

(Riram-se todas, dias inteiros,
Desses meus sonhos aventureiros).

Na tua cova só tu me ouviste...
Quem sabe lá se também te riste!